A Plataforma9 - Portal Cultural do Mundo de Língua Portuguesa acaba de completar dois anos! Nesses dois anos de vida foram publicadas 3981 notícias cuidadosamente selecionadas por um incansável trabalho de curadoria. O site é atualizado diariamente com novidades do mundo da lusofonia, com foco nos domínios da Língua e as Culturas em Português, divididos em seis secções: notícias; financiamento, bolsas e emprego; formação; congressos; investigação e projetos; e publicações.

A presidência da AIL exprime os mais profundos pêsames pelo falecimento de Corsino Fortes.

Poeta que como poucos conseguiu encontrar a substância do tempo na substância das palavras, Corsino deixa a todos os lusitanistas uma herança luminosa e inextinguível de poesia e vivência, de engajamento e memórias: a confirmação de que o elo entre poética e política não é abstrato, mas pelo contrário se nutre de uma ética comum.

A Associação Internacional de Lusitanistas lembra que exatamente há um ano, no Mindelo, ocorreu o 11º congresso da Associação, o primeiro em África e fora do eixo Europa - América. Naquela ocasião, proporcionada pela parceria com a Universidade de Cabo Verde, o contato com a cultura cabo-verdiana foi profundo e deixou redes fundamentais de relações e projetos.

No dia 21 de julho de 2015 a Plataforma 9 ― Portal Cultural do Mundo de Língua Portuguesa completou um (1) ano de funcionamento. Este projeto resulta de uma parceria entre a Fundação Calouste Gulbenkian, através do Programa Gulbenkian de Língua e Cultura Portuguesas, e a Associação Internacional de Lusitanistas e foi lançado no dia 22 de julho de 2014 no Mindelo (Cabo Verde), por ocasião do XI Congresso trienal da AIL.

A Associação Internacional de Lusitanistas e o Centro de Estudos Brasileiros da Universidade ELTE de Budapeste organizam a terceira edição dos Colóquios de Budapeste – AIL, subordinado ao tópico «O Brasil perante os desafios do século XXI: literatura, cultura, sociedade», que terá lugar entre os dias 12 e 13 de outubro de 2015.

Os Colóquios de Budapeste pretendem constituir, a cada ano, o foco dos estudos lusófonos para áreas de especial interesse, que, por terem sofrido desatenção por parte da corrente acadêmica maioritária ou por estarem a experimentar uma emergência e relevância, revelam a necessidade de uma reflexão sobre os modos, as técnicas, os rumos, os desafios e as metodologias.